O vocabularios.cultura é o ambiente para publicação das taxonomias e ontologias do Sistema Nacional de Informações e Indicadores Culturais. Construídos de maneira harmonizada e colaborativa, estes modelos de referência serão incluídos em todos os sistemas informacionais do MinC, constituindo os pilares estruturantes para cruzamento das informações e interoperabilidade dos sistemas. Também serão apresentados como referência para construção de sistemas de informações em todo o país, bem como a sistematização de informações de editais e outras ações da gestão cultural.

GT do Glossário da Cultura

As propostas dos modelos são lideradas por um Grupo de Trabalho (GT) multirepresentativo e apoiadas por uma parceria com a Universidade Federal de Goiás (UFG), construídas com ferramentas e metodologias para maximizar sua abrangência temática garantindo maior inclusão das diversidades culturais.

Confira a portaria que instituí o GT Glossário da Cultura, que tem a seguinte composição;

Art. 4o – O GT Glossário da Cultura terá a seguinte com-
posição:

I -Todos os membros da Comissão do Sistema Nacional de Indicadores e Informações Culturais – SNIIC ou servidores da mesma área indicadas por eles.

II – Até 6(seis) representantes convidados de órgãos públicos gestores de cultura, sendo 3 (três) indicados pelo Fórum Nacional de Secretários e Dirigentes Estaduais de Cultura e 3 (três) indicados pelo Fórum dos Secretários e Dirigentes de Cultura das Capitais e Regiões Metropolitanas; e

III – Até 6 (seis) representantes da sociedade civil, indicados, preferencialmente, pelo Conselho Nacional de Política Cultural.

Sabia mais sobre o glossário da cultura na entrevista com a professora e pesquisadora Eliany Alvarenga da Universidade Federal de Goiás.

O que é uma ontologia?

Apesar de ser denominado GT do Glossário da Cultura, por ser o termo utilizado na legislação do SNIIC, o verdadeiro trabalho deste GT é a construção de uma ontologia.

Na apresentação abaixo, o professor Dalton Martins faz uma introdução ao assunto, passando pelas diferentes formas de organização do conhecimento, como dicionários, glossários, thesaurus, até chegar a ontologia, explicando detalhadamente o objeto de trabalho deste GT. Para acompanhar o vídeo, baixe os slides da apresentação: ONTOLOGIAS.pdf.

Também recomendamos este artigo para uma introdução ao tema: SISTEMAS DE ORGANIZAÇÃO DO CONHECIMENTO COM FOCO EM ONTOLOGIAS E TAXONOMIAS

Plano de Trabalho

A metodologia de trabalho do GT, conforme apresentada no vídeo acima, pode ser resumida nas seguintes etapas:

1. Definir escopo e domínio
Realizada: 25 e 26 de fevereiro. 

A etapa da definição do escopo e domínio da ontologia tem por objetivo entender qual o foco temático e processual que a ontologia deve atender, sabendo que esse trabalho de definição delimita as informações e conhecimentos sistematizados que a ontologia deve cobrir. É nesse momento que vamos definir os objetivos da ontologia, que perguntas concretas a ontologia deve responder e qual deve ser o modelo de governança responsável pela gestão da própria ontologia.

Relatoria  e notícias relacionadas:
Post em nosso blog (com fotos e lista de participantes)
Relatoria da I Reunião do GT
Diagnóstico dos vocabulários atuais
Transcirção dos pots-its do grupo Escopo da Ontologia
Lista de presença dias 25 e 26

2. Avaliar taxonomias existentes para possível reutilização
Realizada: 12 e 13 de abril. 

Nesta etapa, temos por objetivo mapear iniciativas de vocabulários, glossários, dicionários, tesauros, ontologias e taxonomias de forma geral que já foram produzidas para o mesmo escopo ou que dialoguem de alguma maneira com o foco da ontologia que estamos desenvolvendo. O objetivo desse mapeamento é avaliar a possibilidade de reutilização de trabalhos anteriores e também a possibilidade de reutilização de padrões que podem facilitar e ampliar a interoperabilidade entre soluções já existentes, ampliando assim o potencial de conectividade no espaço informacional da ontologia.

Materiais apresentados durante a reunião:
Post em nosso blog (com fotos e lista de participantes)
Fontes de Informação Mencionadas
Apresentação do diagnóstico dos vocabulários atuais
Oficina – Ontologia
Pacote com todas as apresentações realizadas pelos participantes
Lista Presença II Reunião
Relatório II Reunião GT- Glossário da Cultura

3. Identificar, escolher e definir os termos
Realizada: 5 e 6 de julho

A partir do mapeamento de diferentes fontes de informação e da possibilidade de reutilização de trabalhos anteriores, nesta etapa partimos para a priorização e escolha efetiva dentre todos os termos candidatos de quais serão efetivamente levados em consideração pela ontologia e que serão os elementos estruturantes da representação da informação e conhecimento a que a ontologia se propõe. Termos acabam sendo descartados, termos podem ser priorizados e termos novos podem surgir, sendo aqui uma etapa de intenso trabalho colaborativo, diálogo e participação. É também nessa etapa que os termos escolhidos precisam ser definidos, constituindo uma descrição mínima do seu significado.

Materiais da reunião:
Post em nosso blog (com fotos e lista de participantes)
Lista Presença III Reunião
Apresentação Cenários de Aplicação de ontologias
Relatório da III Reunião do GT

4. Definir as classes e seus relacionamentos
previsão 27 e 28/07/2016 e 24 e 25/08/2016

Uma vez que temos os termos que farão parte da ontologia definidos, chega o momento nessa etapa de definir quais são as classes, as subclasses e a forma como elas devem se relacionar entre si. Esse trabalho visa ampliar a estrutura de organização da informação da ontologia, procurando organizar os termos em redes que definam a visão de relacionamento entre eles que o grupo de pessoas que desenvolve a ontologia possui. Aqui definimos que tipo de relacionamentos a ontologia deve atender, como eles devem ser expressos e quais relacionamentos que conectam determinadas classes por todo o espaço informacional da ontologia.

4º Relatório da Oficina de Definição de Classes e seus Relacionamentos
lista de presença IV Reunião GT

5. Definir as propriedades das classes
previsão 28 e 29/09/2016 e 26 e 27/10/2016

Nessa etapa definimos quais são as propriedades ou atributos de cada classe, entendendo que essas propriedades são parâmetros descritivos que ajudam a caracterizar o que é uma classe, do que ela é composta e quais são as informações básicas que devem ser preenchidas para definir uma classe existente no mundo das relações sociais que queremos representar.

V Encontro – Relatório da Oficina de Definição de Classes e seus Relacionamentos – Parte II
Lista de participantes V reunião GT
Videos: https://www.youtube.com/watch?v=l7i1XYGOX50

6. Definir as facetas das propriedades
previsão 22 e 23/11/2016

Para cada propriedade de classe que definimos na etapa anterior, devemos agora dizer como elas devem ser preenchidas, se devem utilizar algum tipo de vocabulário controlado (um conjunto de opções pré-determinadas), que restrições de preenchimento devem ser consideradas, padrões, formas e qualquer regulamentação ou indicação de boas práticas que devem ser levadas em consideração para definição das classes.

Lista de presença VI Reunião do GT Glossário da Cultura
Videos: https://www.youtube.com/watch?v=Me1lkej2wBw
VI Relato╠ürio da Oficina de Definic╠ºa╠âo de Classes e seus Relacionamentos – Parte III

7. Criar instâncias
previsão 13 e 14/12/2016

Por fim, nessa última etapa passamos a utilizar a ontologia criada para definir objetos do mundo social que queremos representar. É nesse momento, por exemplo, que vamos descrever um equipamento cultural específico, preenchendo todos as propriedades que definem esse equipamento cultural, visualizando as relações que ele mantém com outras classes e entendendo o uso prático da ontologia com os objetos da cultura que conhecemos em nossas vidas cotidianas.

Lista de presença GT
Video: https://www.youtube.com/watch?v=FN3ewdUSw84&feature=youtu.be
VII Encontro – Relato╠ürio da Oficina de Definic╠ºa╠âo de Atributos

Vocabulários Atuais

Os vocabulários utilizados atualmente no SNIIC são fruto de um longo processo de construção desenvolvido pela Secretaria de Políticas Culturais e lançado no ano de 2013, junto com a primeira versão da plataforma.

Na planilha abaixo apresentamos os vocabulários implementados na plataforma mapas.cultura.gov.br. Existem outros vocabulários, específicos das áreas de museus, bibliotecas e pontos de cultura, assim como tipologias utilizadas no Salic, que não constam desta planilha mas que pretendemos compilar para publicização como uma das primeiras atividades deste GT

Baixe aqui a Tipologia-SNIIC

Canais de Comunicação

Esta página busca reunir todo material gerado durante o processo de trabalho do GT Glossário da Cultura.

Existem dois canais de comunicação principais por onde esse GT se comunica:

  1. Grupo no Telegram: https://telegram.me/joinchat/BAv-xQiK7xLLbAB9IGAQAg
  2. Grupo de emails: https://groups.google.com/forum/#!forum/gt-ontologias